“Deus não queria que eu morresse”, disse mulher que foi resgatada por pescadores, após 8 horas no mar

Angélica Gaitan é resgatada por pescadores após 8 horas no mar. (Foto: Rolando Visbal Lux / Newsflash)

Uma mulher de 46 anos, foi encontrada inconsciente e sofrendo de hipotermia na costa da Colômbia depois de passar oito horas no mar. O pescador Rolando Visbal juntamente com um amigo a encontrou flutuando na distância  de 2 km da cidade de Puerto Colômbia, isso por volta das 6h no dia 26 de setembro.

E segundo o senhor Vispal, as primeiras palavras de  Angélica Gaitan, depois de ser resgatada, foram: “Eu nasci de novo, Deus não queria que eu morresse” depois que ela pulou no mar devido a problemas emocionais por seu passado.

Após o resgate ela teve os cuidados dos habitantes locais e depois foi levada para o hospital, onde também  relatou aos investigadores o que havia acontecido com ela desde dois anos atrás, até o seu desaparecimento.

E vale ressaltar que o mar do Caribe onde ela estava é morada de tubarões perigosos, incluindo tubarões-tigre e tubarões-touro. Ela relatou que as criaturas a rodearam enquanto ela entrava e saía da consciência.

“Eu sabia que havia muitos tubarões naquela área e, não sei se em uma alucinação, senti que uma barbatana passou muito perto de mim, mas não parou”, disse ela.

O milagre aconteceu

Quando o tempo para que ela continuasse viva, já estava se esgotando, Angélica foi alvo de um milagre, ao ser vista pelo pescador, que de início imaginou que fosse um tronco, até que ela acenou com a mão para pedir ajuda.

Em um vídeo dramático, é mostrado o momento em que Rolando e seu amigo a encontraram.

Assista:

A dupla tenta conversar com ela e lhe dar água, mas Angélica começa a chorar quando o vídeo termina

Em entrevista à Rádio Caracol da Colômbia, Rolando disse que eles quase não saíram para pescar naquele dia, depois de problemas com o motor de seu barco que atrasaram uma viagem anterior.

“O Gustavo me alertou para ter cuidado com o porta-malas e comecei a virar cerca de 15 graus para a direita, então para minha surpresa o porta-malas se mexeu. Achei que fosse algo sobrenatural.”

Rolando disse que Angélica não disse nada quando a puxaram para o convés e estava tão fraca que achou que ela teria se afogado se tivesse ficado mais tempo no mar.

“Acontece que eu também não peguei nenhum peixe naquele dia, mas pesquei uma vida. Acho que esse era o propósito de Deus.”

Sua opinião é importante!