Brasileira de 44 anos é uma das vítimas do ataque em igreja de Nice.

“Diga a meus filhos que os amo”, disse Simone momentos antes de sua morte

Uma das três vitimas do cruel ataque à Igreja na cidade francesa de Nice, é uma brasileira de 44 anos .

Segundo informações do Itamaraty, a mulher deixa três filhos. O governo emitiu uma nota lamentando o ato terrorista.

“O Brasil expressa seu firme repúdio a toda e qualquer forma de terrorismo, independentemente de sua motivação, e reafirma seu compromisso de trabalhar no combate e erradicação desse flagelo, assim como em favor da liberdade de expressão e da liberdade religiosa em todo o mundo”, disse o Itamaraty em nota.

“Neste momento, o governo brasileiro manifesta em especial sua solidariedade aos cristãos e pessoas de outras confissões que sofrem perseguição e violência em razão de sua crença. O Itamaraty, por meio do Consulado-Geral em Paris, presta assistência consular à família da cidadã brasileira vítima do ataque terrorista.”

A brasileira foi morta, assim como outras duas pessoas, por um tunisiano que invadiu a igreja gritando “Allahu Akbar” (Deus é maior), em um ataque considerado pelo governo francês como ato de terrorismo.

Simone teria conseguido fugir para um bar próximo do local do ataque após ser esfaqueada, mas não resistiu aos ferimentos.

“Diga a meus filhos que os amo”, disse ela aos paramédicos, de acordo com o canal francês BFM TV. Ela morreu pouco tempo depois.

A França vem sendo abalada por repetidos ataques de terroristas islâmicos nos últimos anos. No início deste mês, a decapitação do professor de história, Samuel Paty, chocou o mundo. Ele havia mostrado caricaturas de Maomé durante uma aula sobre liberdade de expressão.

O ministro do Interior, Gérald Darmanin, disse na rádio que a França está engajada em uma luta contra a ideologia de muçulmanos radicais.

Sua opinião é importante!